Ir para o conteúdo

haste intramedular

 

Se você já fez algum tratamento para fraturas em ossos longos do corpo (como fêmur, tíbia, etc), certamente ouviu falar em Hastes intramedular.

 

A Haste Intramedular é uma estrutura de metal que é fixada na cavidade do osso, com a finalidade de mantê-lo alinhado e estável, otimizando, assim, a recuperação óssea. Mas você sabia que existem diversos tipos de haste intramedular? A seguir, confira quais sãos os principais:

 

Quais são os tipos de Hastes Intramedulares?

Apesar de possuírem uma mesma função, existe uma variedade de Hastes Intramedulares, flexíveis e bloqueadas, que se adaptam às diferentes regiões do corpo, material e necessidade de cada caso.

 

As Hastes Intramedulares Flexíveis podem ser usadas em todos os tipos de fraturas e servem para substituir as placas, sendo, portanto, a opção mais simples para fraturas diafisárias e metafisárias. Esse tipo de haste é feito com material de titânio e permite o “efeito de mola” entre os implantes, o que garante mais estabilidade, diminuição do tempo de cirurgia e uma recuperação mais rápida do paciente.

 

No entanto, existem hastes mais específicas para cada tipo de fratura óssea, como é o caso das Hastes Intramedulares Bloqueadas. Conheça os principais modelos de Hastes Bloqueadas para cada região:

 

Fraturas no fêmur

As fraturas do fêmur podem interferir significativamente na qualidade de vida das pessoas, visto que esse é o osso tubular mais longo, responsável por sustentar todo o peso e equilíbrio do corpo. As hastes recomendadas para fraturas nessa região são:

 

  • Haste Bloqueada Femoral Anterógrada e Retrógada (A / R);
  • Haste Bloqueada Femoral II;
  • Haste Bloqueada Femoral Proximal III Curta;
  • Haste Bloqueada Femoral Proximal III Longa;
  • Haste Bloqueada Proximal Fêmur | Curta.

 

Fraturas no Tornozelo, Tíbia e/ou Fíbula

As estruturas do tornozelo formam um anel que conecta a tíbia e a fíbula ao calcâneo e talo. Devido a essa conexão, uma fratura no tornozelo pode ser bem delicada. O rompimento deste anel pode ocasionar outros rompimentos. As hastes indicadas para essa região são as tibiais, veja abaixo alguns modelos:

 

  • Haste Bloqueada Tibial Retrograda;
  • Haste Bloqueada Tíbia II Múltiplos Furos:
  • Haste Bloqueada Tibial:

 

Trata-se de um pino intramedular canulado ou não, que é modelado de acordo com a curvatura da tíbia para uma aplicação mais efetiva. Possui bloqueáveis com parafusos na extremidade proximal e distal, através de orifícios transversais pré existentes.

 

Já para as fraturas na região da Fibula, existe um tipo específico que é a Haste Bloqueada para Fibula, que também possui parafusos na extremidade proximal, por meio de orifícios transversais.

 

Fraturas no Úmero, Ulna e/ou Rádio

O úmero é considerado o maior osso do membro superior e articula-se com o ombro, o rádio e a ulna, no cotovelo. A haste específica para a fratura no úmero é a Haste Bloqueada Umeral. Enquanto para as regiões do Rádio e da Ulna, as hastes mais recomendadas são as hastes flexíveis.

 

Todos esses tipos de hastes você encontra na Ortoprime, uma empresa nacional que comercializa produtos altamente sofisticados e eficazes para tratamentos ortopédicos, clique aqui para conhecer. Entre em contato, estamos à disposição.

Role para cima