Ir para o conteúdo

Biomateriais

 

Desde seu surgimento, os biomateriais prometem ser a solução para muitos pacientes que precisam de métodos reparadores de origem regenerativa, sem que corram o risco de que o organismo sofra com a rejeição do enxerto realizado. Entretanto, apesar de suas múltiplas vantagens, os Biomateriais ainda são pouco conhecidos, o que dificulta sua adesão por parte do público em geral.

Sendo assim, para sanar qualquer dúvida a respeito, trouxemos um guia simples com algumas informações que te farão conhecer mais sobre esse método e considerá-lo como uma ótima alternativa. Veja abaixo!

O que são os Biomateriais?

São materiais muito semelhantes ao tecido humano que podem ser enxertados no organismo como forma de substituir ou reparar tecidos, órgãos e, até mesmo, funções do corpo. Podem ser utilizados em implantes temporários ou permanentes em diversas partes, como tecidos moles, ossos e dentes.

Sua origem é majoritariamente natural, porém, também pode ser realizada a partir de processos laboratoriais, estendendo seu uso a vacinas, cirurgias, terapias etc.

Quantos tipos de Biomateriais existem?

Podemos definir o tipo de Biomaterial a partir da forma como ele se relaciona com o organismo. Sendo assim, temos os seguintes tipos:

– bioinertes: sua altíssima estabilidade química confere uma maior segurança ao entrar em contato com os componentes orgânicos, por garantir que não haja nenhuma reação alérgica ao indivíduo.

            – bioativos: extremamente recomendados para implantes permanentes, os Biomateriais bioativos interagem com o organismo, estimulando a formação de tecidos.

            – biomiméticos: assim como o exemplo anterior, os biomiméticos também incentivam a produção de novos tecidos, entretanto, a nível celular.

– bioreativos: este exemplo de Biomaterial é muito mais utilizado e, quando implantados no corpo humano, não interagem diretamente com as atividades do organismo, ficando separados através de uma camada de óxido estável.

 – biodegradáveis: também conhecidos como Biomateriais reabsorvíveis, este tipo é bastante utilizado em aplicações clínicas em que a degradação dos implantes seja realizada através dos processos metabólicos do organismo.

Quais as vantagens da utilização de Biomateriais na medicina?

facilidade de reparação: pela utilização dos elementos corretos, os resultados são obtidos de forma mais rápida e com maiores taxas de sucesso.

– procedimentos menos invasivos: ter a opção de usufruir de um método pouco invasivo e de alta confiabilidade é uma das causas que fazem da utilização de Biomateriais um procedimento de alta recomendação no meio médico.

– conforto e rápida recuperação: por ser um procedimento rápido e de fácil aceitação pelo organismo, a recuperação do paciente é extremamente rápida e praticamente indolor, dizimando qualquer tipo de desconforto logo após sua realização.

agilidade no trabalho médico: por se tratar de uma intervenção moderna e de simples aplicação e aceitação pelo organismo, o trabalho médico é otimizado, possibilitando menos desgaste por parte do profissional.

Conclusão

O crescimento acelerado de novas técnicas de melhoria do serviço médico tem apresentado grandes ganhos para toda comunidade, seja ela de pacientes ou corpo médico. Por apresentar resultados rápidos e por meio de processos muito naturais, os Biomateriais devem caminhar para ser um processo cada vez mais utilizado.

Esperamos que nossas informações tenham ajudado e dirimido suas dúvidas sobre o assunto!

Role para cima