Ir para o conteúdo

Medicina regenerativa além das células-tronco: transdiferenciação

 

Os estudos na área da saúde estão cada vez mais avançados no Brasil e no mundo. Isso se deve, primordialmente, ao número de cientistas que investem na carreira da pesquisa para aprimorar a área médica. Uma dessas novas apostas é a medicina regenerativa.

Você já ouviu falar nesse tipo de medicina? Entenda com a gente o que é medicina regenerativa, além dos benefícios que ela traz para a saúde e como os cientistas estão desenvolvendo métodos a partir desse estudo para ajudar na nossa saúde.

Se você ficou interessado no assunto, continue aqui e acompanhe! Boa leitura.

O que é medicina regenerativa?

O nome “medicina regenerativa” já traz uma pequena referência do que significa, não é mesmo? Quando falamos sobre essa área podemos dizer que o humano se transforma em uma fênix, pronto para se regenerar.

Para ficar menos abstrato, vamos de fato ao que essa área de estudo faz: órgãos e tecidos antes com problemas irreparáveis, como danos nas articulações, cicatrizes em ligamentos, entre outros, entram em recuperação a partir do trabalho desses especialistas e conseguem um percentual de reparação considerável.

Alguns casos já tiveram sucesso, mostrando que esse é um ramo muito importante para a sociedade e que deve ser incentivado dentro da área médica.

Como ela funciona?

Sim, sabemos que você está em dúvida sobre como a medicina regenerativa funciona! Vamos explicar. Existem diversas formas pelas quais ela pode agir no organismo, dependendo também de cada paciente.

Para isso, então, separamos duas das formas que os médicos encontram para aplicar essa ciência em seus pacientes e fazer o tratamento regenerativo.

BMAC

Em primeiro lugar, temos o tratamento da medicina regenerativa que funciona pelas técnicas do BMAC. Este se dá por meio de um tratamento criado com as próprias células-tronco e plaquetas do paciente.

Pessoas que sofrem com dores crônicas, como problemas ortopédicos, são as mais beneficiadas com esse tratamento. Ele reduz drasticamente os níveis de incômodo, tornando quase ínfimo para quem recebe esse cuidado especial.

A2M

Além disso, existe também o tratamento A2M, alfa-2-macroglobulina. O nome é mais complexo, mas a sua funcionalidade é bastante simples de compreender. Para aqueles que sofrem com o desgaste da cartilagem por conta de alguma doença, esse é o cuidado ideal.

A alfa-2-macroglobulina (A2M) auxilia no processo de cuidados com esses tecidos, para que eles não se desgastem com tanta facilidade – além de recuperar aqueles que já passaram por essa perda de cartilagens e afins.

Conclusão

Por isso, atualmente, muitos levantam a bandeira da medicina regenerativa no Brasil e no mundo. Mesmo que existam muitas outras formas de tratar determinadas doenças, cada vez mais esse ramo se especializa e traz cuidados mais adequados.

Os estudos ainda estão, relativamente, no início. Porém, com as poucas informações da área, já temos tratamentos bastante eficientes, que auxiliam inúmeras pessoas com os seus respectivos problemas de saúde.

Para você que curtiu o assunto e quer saber mais sobre temáticas como essa, continue com a gente e acompanhe o nosso blog! Aqui você encontra tudo da área médica e muito mais.

Role para cima