Ir para o conteúdo

Artrodese-no-Tornozelo

 

A Artrodese é uma cirurgia recomendada, principalmente, para o tratamento da osteoartrose (caracterizada pelo desgaste articular), quando existe a dor incapacitante associada à artrose avançada, a instabilidade grave e a deformidade na articulação, que desencadeiam um déficit funcional. Ou seja, quando a articulação já encontra-se irremediavelmente comprometida e os sintomas não conseguem ser controlados por outros meios de tratamento.

 

O procedimento pode ser realizado por todas as partes do corpo. No entanto, as regiões mais comuns são tornozelos, pés, dedos e coluna. Saiba mais sobre esse procedimento a seguir.

 

Como é feita a cirurgia de Artrodese no tornozelo?

A cirurgia de Artrodese não é uma cirurgia muito simples e consiste na fusão entre dois ou mais ossos vizinhos. No caso do tornozelo, é feita a fusão entre a tíbia (osso da perna) e o tálus (osso do pé) para imobilizar permanentemente a região, eliminando os movimentos de flexão e extensão e, consequentemente, a dor na articulação.

 

No entanto, essas superfícies ósseas disponíveis para a fusão são pequenas e apresentam uma difícil fixação, o que exige precisão por parte do profissional que vier a realizar a cirurgia. Afinal, a posição da artrodese terá uma extrema relevância no resultado funcional para o paciente.

 

Ao final da cirurgia é necessário avaliar diversos parâmetros clínico-funcionais, como: a dor, a estabilidade e o alinhamento ósseo, mobilidade articular das demais articulações do pé, o tipo de calçado e a capacidade do paciente em realizar atividades cotidianas.

 

Por essa razão, a cirurgia de Artrodese só deve ser realizada em casos extremamente avançados ou em casos em que a dor persiste, mesmo usando outros tipos de tratamentos. Sendo assim, não é recomendado para:

 

  • Pacientes que ainda se encontram na fase de crescimento, pois poderão desenvolver outras deformidades com o passar do tempo.
  • Fumantes, que por possuir uma baixa recuperação, podem ser acometidos por maiores riscos de complicações na cirurgia.

 

Recuperação pós-cirurgia

A recuperação após a cirurgia de Artrodese no tornozelo costuma ser longa e delicada, podendo variar de 4 a 6 meses, a depender do caso. O paciente deve permanecer dias ou até semanas sem pisar no chão, e depois apenas com o uso de bota ortopédica ou muletas.

 

Devido ao impacto que a cirurgia gera nos movimentos do tornozelo, deve-se evitar fazer movimentos bruscos mesmo após a recuperação total. Correr, pular ou praticar esportes que provoquem um impacto maior no membro inferior pode vir a se tornar algo realmente difícil de se fazer. Mas, com um acompanhamento profissional, paciência, persistência e uso de calçados apropriados, é possível ter uma rotina de exercícios mais saudável.

 

Se você apresenta algum tipo de dor nas articulações, se previna e busque por orientação médica o quanto antes. Afinal, quanto mais cedo for o seu diagnóstico, maiores são as chances de reverter o quadro clínico com tratamentos mais convencionais e menos invasivos.

 

Caso você sinta algum tipo de dor incapacitante, já possua um diagnóstico e percebe que não consegue mais realizar suas atividades normalmente, talvez você precise realizar a cirurgia de Artrodese.

 

 

 

 

 

 

Role para cima